sábado, 22 de outubro de 2016

Com que taça eu vou? (Escolhendo a taça para seu vinho)

Tenho um costume, desde o tempo que dava aulas regulares em faculdades, de ler o que me aparece, seja em revistas, livros, sites, blogs, enfim onde houver uma fonte de informação ou pesquisa. Recentemente vi alguns vídeos da jornalista Claudia Matarazzo em parceria com a vinícola brasileira Rio Sol e em um deles se fala sobre os cuidados com as taças, vale a pena ver.

Em realidade estava procurando saber o que se tem dito sobre o assunto, pois recentemente me perguntaram sobre o tema nos sentido que taça comprar.
Respondo com um trecho pinçado do meu livro: “Se pensarmos que uma roupa ajuda a valorizar nosso corpo, da mesma maneira pensamos para tirarmos o melhor proveito de um de vinho utilizando a taça ideal, corretamente. Assim como na moda, os tecidos e formas evoluíram para nos deixar mais a vontade e elegantes as taças para vinhos também.
Os recipientes foram desenvolvidos para conduzir o vinho à boca e ao nariz de maneira a realçar cores, aromas e sabores, o que influencia diretamente no resultado. Os testes iniciais comprovaram rapidamente essas mudanças e hoje podemos repetir facilmente ao beber um mesmo vinho em taças completamente diferentes."
De fato o formato da taça muda nossa percepção do vinho e isso é algo que devemos saber bem, o vinho não muda com a taça, o que muda mesmo é como passamos a sentir, principalmente aromas.
Mas aí é que reside o teor da pergunta, será que temos que comprar um arsenal de taças para cada tipo ou estilo de vinho?

Hoje responderia que não, grosso modo diria tenha duas taças, ambas com modelo semelhante à taca de degustação (ISO - seu bojo é maior que a boca, ou seja, mais fechada na parte de cima) alterando apenas o tamanho, uma teça menor com boca mais estreita para os brancos e espumantes e uma maior para os tintos e rosés, ou de forma mais descomplicada, apenas uma!

Para decidir na escolha o importante é saber que o vinho preciso de uma boa capacidade, de espaço para respirar, para que o vinho possa liberar aromas e sabores normalmente intensos, por isso, a taça tem corpo (bojo) maior e ovalado, fazendo com que se libere toda a sua potência. Esse formato também é ideal para que o vinho possa ser girado em seu interior. Não esqueça que deve ser transparente, ter uma haste de tamanho ideal para segurar e de preferência paredes finas como as de cristal.

Para servir é importante lembrar que ela deve apenas ser preenchida até um terço de sua capacidade, no caso dos tintos, brancos e rosés e até a metade para os espumantes.

Boa escolha!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...