segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Vinhos do Momento (Qual o vinho que mais vende?)

Qual vinho faz sucesso hoje?
Essa é a pergunta que todo produtor e importador de vinho no Brasil se faz nesses dias.
Evidentemente que não há uma resposta absoluta, mas se passearmos pelas lojas, restaurantes e locais em que compramos, muito provavelmente vão nos responder não qual vinho, mas os que custam até R$70, R$80. 

Infelizmente o gosto do brasileiro passa primeiro pelo critério do preço, prova disso se dá ao analisarmos o mapa de consumo no Brasil. 

Ainda pelo mesmo mapa o consumo maior se dá na faixa de R$ 30-40 e evidentemente dentre os países que produzem vinhos finos o Brasil é o que mais participa, seguido por Chile, Argentina e Portugal.
Vejo nesses dados a pista para dar uma resposta não de qual vinho faz sucesso, mas qual perfil de vinho que o brasileiro está preferindo.
  • Em primeiro lugar vem o gosto, venho dizendo que o brasileiro opta não pelo vinho doce, em contraponto ao seco (apesar de seco e amargo serem bem diferentes), o consumidor pede pelos “menos secos” ou suaves (doces), mas na verdade o que sempre quiseram é pedir pelos vinhos de corpo mais leves, taninos menos robustos e até com uma ligeira doçura.
  • Em segundo lugar os tipos: tintos pois é elegante para os que bebem de vez em quando e o que mas se gosta para os bebem com mais frequência;  espumantes porque nessa categoria de vinhos pode-se beber secos e doces, são refrescantes e acompanham muitas ocasiões e só depois brancos e rosados, sendo que esses últimos é uma questão de gosto mesmo.
  • Por fim o brasileiro, apesar do destaque dos vinhos nacionais principalmente com nossos espumantes, dá preferência ao importado, isso é cultural, acreditamos que o vem de fora seja melhor. Especificamente falando de vinhos, grosso modo, é verdade, porém não nessa faixa de preços, onde os vinhos brasileiros podem competir muito bem, afirmo dessa forma não só pelo conhecimento, mas também por exercício racional, explico: Como é possível que um vinho cujo custo de transporte, mais taxas alfandegárias, impostos de importação pode ser mais barato ou o mesmo preço que um nacional? 

O ganho em escala e a qualidade do produto, isso é que justificam os preços e fazem com que os vinhos se equivalham. Se analisarmos os vinhos portugueses mais baratos logo percebemos isso, são vinhos de qualidade no limite, muitos ligeiramente doces (o que subentende-se uvas de menor qualidade) e normalmente feitos em cooperativas, com controle de qualidade no limite.


Resumindo o vinho que faz sucesso hoje é aquele de preços mais acessíveis, leves e de preferência tinto importado. O resto é marketing, distribuição e trabalho no ponto de venda.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...